13/09/2017

Virei Vegetariana


Já faz alguns anos que minha perspectiva de vida vem mudando, uns dos reflexos dessa mudança foram os posts sobre Amário Capsula, Slow Fashion, sim essa mudança já vem desde aquela época. Sei lá, acho que chega um momento da sua vida que você começa a ver as coisas de outra perspectiva, o famoso amadurecimento, eu sempre fui bem egoísta, possessiva, teimosa, se falava "não" era "não" e mesmo que eu sofresse eu não voltava atrás. Mas depois de um tempo, não sei mesmo qual a época e nem exatamente o porquê, eu comecei a mudar meus pensamentos, passei a ser menos egoísta, a preferir qualidade ao invés de quantidade, me desapeguei de muitas coisas materiais, diminuí meu consumo, comecei a tentar entender quem eu era de verdade, do que eu gostava, o que eu queria.

Depois que voltei pra Cristo então, as coisas mudaram mais ainda, meu amor pelas pessoas cresceu absurdamente, aprendi a ser bem mais compreensiva, a ter empatia, pois saber que o mesmo Jesus que me ama e que morreu por mim, ama aquelas pessoas que muitos desprezam me fez ver o evangelho totalmente diferente do que eu vi por anos.
Mas uma coisa que sempre me intrigou no "meio evangélico" eram os hábitos alimentares, não bebemos e não fumamos para não destruir o templo do Espirito Santo (nosso corpo), mas nosso hábito alimentar de pizzas, lanches e refrigerante (depois dos cultos kkk) também não fazem nada bem para nossa saúde. E tudo mudou quando eu vi essa pregação do Pr. Luciano Subirá, que ele conta a sua experiência sobre o assunto e traz uma nova perspectiva sobre cuidados com o templo do Espirito Santo. Desde então eu passei a me cuidar mais, diminuir gorduras, açucares e aquelas coisas que gente sabe que fazem mal sem precisar passar por nutricionista.
Eis que eu descobri um documentário sobre alimentação que estava fazendo o maior sucesso, o What the health, que eu não fazia ideia de que era sobre vegetarianismo. Depois que vi aquele documentário e percebi os absurdos sobre a ligação da industria pecuária, com a industria farmacêutica e ongs que diziam ajudar-nos a cuidar da saúde, e que esses alimentos não fazem tão bem para nossa saúde como pensamos, resolvi parar de consumir carne. Eu sempre fui impulsiva e até radical demais, se é pra fazer eu faço na hora e tudo de uma vez. Naquela semana eu não estava comendo nem ovo e nem leite, pra ter uma ideia. Já fazia um tempo que já não comia algumas carnes porque sentia nojo, talvez por isso tenha sido mais fácil.
Como minha família sempre foi muito carnívora, pra mim era algo totalmente diferente e até dificultoso, comecei a pesquisar sobre alimentação, sobre o que poderia substituir a carne nutricionalmente, e descobri um mundo totalmente novo, comecei a prestar bem mais atenção no que eu coloco no meu prato, e com isso meu paladar mudou bastante, ainda estou aprendendo a gostar de certas comidas, mas tudo na nossa vida é uma questão de hábito. Teoricamente sou ovolactovegetariana, pois ainda consumo ovos, leite e derivados, mas pretendo reduzir o consumos desses produtos também e me tornar vegetariana estrita.
Tem uma coisa que o Pr Luciano Subirá falou em seu vídeo que me chamou muito atenção, que a gente não come pra sustentar o nosso corpo, mas sim por prazer, a alimentação virou uma fonte de prazer ao invés de uma fonte de energia e nutriente, que é o seu real propósito. A Bíblia diz que "..quer comais, quer bebais, tudo fazei para a glória de Deus", e sinceramente não me sinto glorificando a Deus alimentando o templo do Espirito Santo com algo que faz mal, seja agora ou futuramente.
As carnes têm sim seu valor nutricional, mas não a carne comprada no mercado onde o animal foi submetido a anabolizantes, antibióticos, ração transgênica, agrotóxicos, entre tantas outras coisas fazem mal para a nossa saúde. Não virei vegetariana por dó dos animais, não que eu não tenha, mas meu principal motivo é a saúde. 
E em segundo lugar o meio ambiente, a pecuária é o ramo que mais polui e mais utiliza os recursos naturais do nosso planeta, desde o desmatamento para plantar soja e milho transgênico para alimentar os animais presos e também para criar pastos para criação de bovinos, até os gases emitidos pelas vacas (gás metano através das flatulências), poluição dos rios e do solo para escoamento dos dejetos dos animais, entre outros.
Recomendo outros documentário como: A Carne é Fraca, que é brasileiro então podemos ter um base melhor para nós; e Cowspiracy: O segredo da sustentabilidade, que é algo assustador sobre sustentabilidade e a industria pecuária, inclusive tem vários dados sobre o Brasil, já que somos o maior produtor de carne do mundo.
Tenho aprendido muito com essa nova fase da minha vida e estou gostando muito. Existem estudos que mostram que pessoas com grau inicial de diabetes e colesterol conseguiram se livrar dessas doenças através da alimentação vegetariana (estrita). Algumas mudanças que notei em mim foram que: nas duas primeiras semanas sumiram umas espinhas maiores que eu tinha na testa, continuo tendo cravos, mas aquelas inflamadas desapareceram; e algo surpreendente, que ainda quero acompanhar pra ter mais certeza, é que minhas cólicas menstruais diminuíram pelo menos uns 70%, eu vi uma relação com isso devido aos hormônios colocados na carne que podem acabar nos afetando, mas como faz só um mês que virei vegetariana, quero esperar os próximos meses.

Enfim, é isso, recebo muitas críticas e deboches, mas também apoio de outras pessoas (♥), porque toda decisão que muda a nossa vida vai acabar afetando as pessoas ao nosso redor também, então além da mudança alimentar tenho aprendido cada vez mais sobre relacionamento interpessoal kkk.
Ah, nunca é tarde para mudar os hábitos e buscar uma vida melhor. ;)

(Spoiler: aguardem que ainda vai ter posts sobre minimalismo, sustentabilidade e muito mais)

Beiju, fica com God.

Nenhum comentário:

Postar um comentário